30 de junho de 2010

ARTILHEIROS - 5ª Edição

Indo para a copa de 1954, encontramos alguns detalhes importantes. Pela comemoração ao 50º aniversario da FIFA, a copa foi realizada na Suíça, local de sua sede. Essa copa também foi a com a maior média de gols: 5,38 por partida. Muitos desses gols se devem a seleção badalada: a Hungria.

Na seleção húngara, é destaque o grande atacante Ferenc Puskas, eleito um dos melhores jogadores de todos os tempos e o melhor de sua seleção. Porém, o artilheiro daquela Copa foi o grande Sandor Kocsis.

Sándor Kocsis Péter (Budapeste, 23 de Setembro de 1929 -- Barcelona, 22 de Julho de 1979) foi um futebolista húngaro e um dos grandes atacantes da seleção de seu país.

Detalhes sobre Kocsis: Conseguiu superar a média de 1 gol por partida jogando pelo seu país. No total, foram 68 partidas, com 52 vitórias, 11 empates, apenas 3 derrotas e incríveis 75 gols pela Hungria.

Seu desempenho na Copa do Mundo de 1954 também foi muito bom.

A primeira fase começou com uma sonora goleada de 9x0 em cima da Coréia do Sul, sendo 3 desses gols de Kocsis. O segundo jogo foi outro massacre, por 8x3, em cima da Alemanha Ocidental, dessa vez com 4 gols do craque, demonstrando o favoritismo no torneio.

Já classificada para as quartas, a Hungria pegou o Brasil e passou direto com 4x2, dessa vez com 2 gols de Kocsis.

Na semi final, contra o Uruguai, houve um jogo equilibrado e que até foi para a prorrogação com 2x2. Porém, Kocsis apareceu e fez 2 gols no tempo extra, assim acabando com o sonho do bicampeonato seguido uruguaio.

Na final, o reencontro contra a Alemanha Ocidental. Devido ao primeiro jogo, era dada a vitória certa para a Hungria. Porém, na partida conhecida como "o Milagre de Berna", a Alemanha surpreendeu e bateu a Hungria por 3x2, terminando assim com o sonho húngaro de vencer uma Copa do Mundo.

Considerado um traidor em seu país, continuou a morar na Espanha após a aposentadoria como jogador. Teve duas experiências como treinador, no início da década de 1970, em dois clubes da cidade de Alicante: o Hércules (onde já havia trabalhado seu compatriota Puskás) e o FC Alicante. Sua vida teria um fim trágico: em 1979, enfrentou problemas de circulação sanguínea e precisou amputar uma perna. Em seguida, descobriu ter câncer de estômago. Deprimido, suicidou-se, pulando de uma janela da clínica onde estava internado, em Barcelona.

Este foi o Artilheiros - 5ª Edição. Comente!

29 de junho de 2010

SELEÇÃO DO MOMENTO - 5ª Edição

Hoje vamos falar da Argentina, de Maradona, que está se destacando na Copa 2010.

A Seleção Argentina de Futebol está disputando sua 15ª Copa do Mundo em 2010. Foi campeã por 2 vezes, nos anos de 1978 (sendo sede) e 1986. Tem Diego Armando Maradona como ícone e atual técnico, considerado por alguns o melhor jogador de todos os tempos.

O lateral e volante Javier Zanetti é o jogador que mais vestiu a camisa celeste, com 136 partidas. O artilheiro é o ex-atacante Batistuta, que marcou 56 vezes em 78 jogos. O atual capitão da equipe é o volante Mascherano, de 26 anos, jogador do Liverpool.

Para a Copa 2010, o uniforme principal é o tradicional branco e azul claro, com listras verticais e calção preto. O reserva é azul marinho com detalhes e calção brancos.O time, que já está nas quartas de final da Copa 2010, está indo muito bem na competição. Foram 10 gols em 4 partidas, média de 2,5 gols por jogo. Até agora, a equipe está 100% na competição: (1x0 na Nigéria, 4x1 na Coreia do Sul, 2x0 na Grécia e 3x1 no México). Tem como destaque o esquema ofensivo que o técnico Maradona usa, com apenas 1 volante em campo, 2 meias e 3 atacantes. Até agora, o goleiro Romero só tomou 2 gols nos 4 jogos.

Tevez, Messi, Verón e Higuaín são os destaques da seleção atual. Higuaín é artilheiro da Copa, com 4 gols marcados. O único ponto considerado fraco pela equipe de Maradona é o setor defensivo direito. Zanetti, que não foi convocado por opção do técnico, faz falta. Gutierrez e Otamendi improvisam a função, que não é tão consistente.

A Argentina encara jogo dificílimo contra a Alemanha por uma vaga na semi-final da Copa 2010. O jogo vai acontecer neste sábado, ás 11h. Quem ganhar, pega o vencedor de Paraguai x Espanha, que se enfrentam também no sábado, as 15h30.

Veja o time-base da Argentina na Copa do Mundo: Romero; Otamendi, Samuel, Demichelis e Heinze; Mascherano, Verón e Dí Maria; Messi, Tevez e Higuaín.
Téc: Diego Maradona

Confira os 23 convocados da Argentina para o mundial:

GOLEIROS: Romero, Andújar e Pozo

DEFENSORES: Otamendi, Demichelis, Samuel, Heinze, Burdisso, Clemente Rodriguez, Gutiérrez e Garcé

MEIO-CAMPISTAS: Mascherano, Bolatti, Verón, Dí Maria, Pastore e Maxi Rodríguez

ATACANTES: Messi, Tevez, Higuaín, Aguero, Milito e Palermo

Este foi o SELEÇÃO DO MOMENTO. Semana que vem tem mais!

Comente!

Em duelo ibérico, Espanha elimina Portugal

A Espanha venceu Portugal nesta tarde de terça em Pretoria e avançou para as quartas de final. Seu adversário será o Paraguai, que bateu o Japão nos pênaltis. Já a equipe portuguesa sai da Copa 2010 tomando apenas 1 gol, e marcando 7, todos marcados contra a Coreia do Norte.

Com muita posse de bola, a Espanha controlou toda a 1ª etapa. Enquanto Portugal se fechava completamente e apostava nas saídas em velocidade, a fúria tocava a bola e tentava criar chances para furar a zaga do time luso. Enquanto não passava, o jeito foi chutar de longe.

Com um minuto de jogo, Fernando Torres buscou o jogo e bateu de fora da área para boa defesa do goleiro Eduardo. Em seguida, Villa também arriscou 2 vezes e obrigou Eduardo a fazer mais 2 boas defesas, não deixando a bola entrar.

Aos 20 minutos, em jogada de velocidade de Fábio Coentrão, Tiago bateu e Casillas espalmou. O goleiro do Real Madrid teve de subir e brigar com Hugo Almeida pelo rebote. Depois deste lance, as duas seleções pouco produziram e o jogo não fluiu.

Na etapa complementar, foi a vez dos portugueses terem sua chance logo no começo. Hugo Almeida cruzou bola da esquerda, e Puyol desviou, quase marcando um gol contra. A bola saiu para escanteio, passando muito perto da trave. Portugal veio para o 2° tempo apostando em jogadas aéreas.

Aos 14 minutos, a Espanha quase abriu o placar com Llorente, que entrou no lugar de Fernando Torres. O atacante recebeu cruzamento da direita e cabeceou. Eduardo, no susto, defendeu.

Três minutos depois, o gol saiu. Em uma rápida troca de passes, Xavi desviou de letra para Villa bater forte. O camisa 1 português chegou a defender, mas no rebote, o atacante contratado pelo Barcelona conseguiu balançar as redes. David Villa, 1 a 0.


A partir daí, os espanhois começaram a manter a posse da bola e executar vários passes no meio campo, com Xavi, Iniesta e Busquets se destacando. Portugal, sem forças para empatar, ainda perdeu Ricardo Costa, expulso por cotovelada em Capdevilla. E acabou assim. Espanha, 1, Portugal, 0.

Paraguai elimina Japão nos pênaltis

Em jogo fraco, mas equilibrado, o Paraguai conseguiu vencer o Japão somente na disputa por pênaltis. Com um empate sem gols no tempo normal e na prorrogação, a partida teve de ir para as penalidades, e o japonês Komano desperdiçou seu chute, dando a ida para as quartas de final para os sul-americanos. O Japão, apesar da derrota, teve sua campanha considerada como boa em geral.

O jogo começou com o Paraguai pressionando, mas errando muitos passes. Em menos de 3 minutos foram 2 chutes a gol dos japoneses, que exploravam o contra-ataque e se fechavam na defesa. Apesar de manter a posse de bola, os paraguaios não penetravam na defesa do Japão. O meia do time asiático Matsui chegou a acertar o travessão em um lance de contra-ataque.

Com o passar do tempo, a seleção nipônica controlou a partida e não deu espaço ao time de Gerardo Martino. Honda e Matsui eram os principais jogadores que levaram perigo ao gol de Justo Villar, arqueiro paraguaio.

Na 2ª etapa, o jogo continuou fraco. Com muitos passes errados e baixa qualidade técnica, Japão e Paraguai não conseguiram produzir nada eficiente até o fim do jogo, que foi para o tempo extra.

Na prorrogação, as duas equipes foram mais ao ataque. Logo no primeiro minuto, Nakamura acertou chute que desviou no zagueiro Alcaraz e foi para escanteio. Na cobrança, o atacante japonês Okazaki desperdiçou boa chance.

A Albirroja acordou e tentou chegar mais ao gol de Kawashima. O atacante Valdéz chegou por 2 vezes pelo lado esquerdo com perigo. Morel Rodriguez e Lucas Barrios também se destacaram. Entretanto, a disputa foi parar mesmo nos pênaltis.

Pelo lado paraguaio marcaram seus pênaltis os seguintes jogadores: Barreto, Barrios, Riveros, Valdéz e Cardozo.
Já o Japão teve os seguintes jogadores que converteram: Endo, Hasebe e Honda. Komano chutou na trave, e coube a Cardozo dar a vitória ao Paraguai, que agora pega a Espanha.

28 de junho de 2010

COPA POR COPA - 5ª Edição

Hoje vamos abordar sobre a Copa de 54, que foi vencida pela Alemanha.


A Copa do Mundo de 1954 teve a participação de 16 países e contou com 26 jogos. Foi a Copa com maior média de gols, tendo 5,38 gols por partida. Teve o húngaro Kocsis como artilheiro, marcando 11 gols.

Os seguintes países fizeram parte da Copa: Brasil, Iugoslávia, França, México, Hungria, Alemanha, Turquia, Coreia do Sul, Uruguai, Áustria, Tchecoslováquia, Escócia, Inglaterra, Suíça (país-sede), Itália e Bélgica.

A escolha da Suíça como país anfitrião se deve ao fato da FIFA ter completado 50 anos na época, e como se sediava no país, o mesmo foi escolhido para ser sede como uma homenagem.

A fórmula de disputa era bem simples. 16 países se dividiam em 4 grupos com 4 seleções cada. Os 2 melhores de cada grupo avançavam para as quartas de final. A partir daí, começava o mata-mata, quem perdesse estaria fora.

Veja a classificação final de cada grupo, lembrando que a vitória valia 2 pontos, o empate 1, e a derrota 0.

Grupo 1
1° - Brasil: 3 pontos
2° - Iugoslávia: 3 pontos
3° - França: 2 pontos
4° - México: 0 ponto

Grupo 2
1° - Hungria: 4 pontos
2° - Alemanha: 2 pontos
3° - Turquia: 2 pontos
4° - Coreia do Sul: 0 ponto

Grupo 3
1° - Uruguai: 4 pontos
2° - Áustria: 4 pontos
3° - Tchecoslováquia: 0 ponto
4° - Escócia: 0 ponto

Grupo 4
1° - Inglaterra: 3 pontos
2° - Suíça: 2 pontos
3° - Itália: 2 pontos
4° - Bélgica: 1 ponto

Após a fase de grupos, os 8 classificados seguiam rumo as quartas de final. Confira os resultados.
Hungria 4x2 Brasil
Uruguai 4x2 Inglaterra
Áustria 7x5 Suíça
Alemanha 2x0 Iugoslávia

Djalma Santos e Julinho foram os autores dos gols no jogo que eliminou o Brasil diante da Hungria. Kocsis marcou 2 vezes.

A seguir, os resultados da semi final.
Hungria 4x2 Uruguai (tempo extra)
Áustria 1x6 Alemanha

Em jogo disputado apenas na prorrogação, a Hungria conseguiu bater o Uruguai. Kocsis, novamente ele, marcou os gols que deram a vitória aos húngaros.

Agora, vem a disputa pelo 3° lugar e a grande final.

Disputa pelo 3°
Áustria 3x1 Uruguai
Final:
Alemanha 3x2 Hungria

Gols Alemanha: Morlock e Rahn (2 vezes)
Gols Hungria: Puskás e Czibor

Data: 4 de julho de 1954
Local: Wankdorf Stadium, em Berna, na Suíça
Público: Cerca de 60 mil pessoas


Curiosidades da Copa de 1954:
- Além da maior média de gols, a Copa de 54 teve o jogo com maior número de gols. Áustria 7x5 Suíça
- Jogos: 26
- Países: 16
- Período: 19 dias
- Gols: 140
- Melhor ataque: Hungria (27 gols)
- Melhor defesa: Iugoslávia e França (3 gols)
- Pior ataque: Escócia, Tchecoslováquia e Coreia do Sul: 0 gol
- Pior defesa: Coreia do Sul (16 gols)
- Árbitros: 16
- Estádios: 6
- Média de público: 36.269 por jogo

Este foi o COPA POR COPA - 5ª Edição. Semana que vem tem mais!

Comente!

Brasil supera Chile e vence por 3 a 0


O Brasil passou e eliminou com tranquilidade o Chile no Ellis Park e agora pega a Holanda nas quartas de final da Copa do Mundo 2010. Com o resultado, a equipe repete o desempenho de 2006, quando foi eliminada também nas quartas, pela França. Já o Chile, fora da Copa desde 98, volta para casa após sua 7ª participação no mundial.

Bielsa, técnico dos chilenos, como sempre, botou sua equipe no ataque. E não demorou para aparecer um contra-ataque brasileiro. Aos 4 minutos, Daniel Alves, que substituiu Elano, lançou Luís Fabiano, que perdeu uma ótima chance de abrir o marcador. Gilberto Silva minutos depois arriscou de longe para a defesa de Bravo.

Até os 35 minutos, a seleção brasileira não chegou com tanto perigo como no começo, e precisava tomar cuidado com os ataques chilenos. Até que no escanteio batido por Maicon, Juan subiu mais que a zaga adversária e cabeceou para o fundo do gol. 1 a 0.

Com mais confiança e liberdade, o Brasil ampliou três minutos depois. Em contra-ataque, Robinho inverteu o jogo para Kaká, que deixou Luís Fabiano na cara do gol. O atacante do Sevilla fintou Bravo e só tocou para as redes. 2 a 0.

No 2° tempo, Marcelo Bielsa fez 2 trocas. Valdívia, ex-Palmeiras, e Tello, entraram. De nada adiantou, o Chile não conseguia produzir e chegar ao gol de Júlio César com facilidade. Aos 14 minutos, Ramires roubou a bola, saiu em velocidade e deixou Robinho na cara do gol. O atacante do Santos bateu com categoria e força no canto esquerdo de Bravo, liquidando a partida, 3 a 0. Em seguida, Ramires recebeu o 2° amarelo na Copa, e não pega a Holanda sexta feira.

Até o final do jogo, o Chile tentava seu gol de honra. Suazo, principal referência da seleção, foi o único que chegou com perigo. Em um chute, a bola bateu de leve na parte de cima da rede de Júlio César, e na outra, o camisa 1 defendeu.

No fim do jogo, Robinho teve nova oportunidade de marcar, mas Bravo espalmou sua finalização. E acabou assim. Brasil classificado 3, Chile eliminado 0.

Holanda vence Eslováquia e pega Brasil


A Holanda foi superiou e venceu a Eslováquia em Durban por 2 a 1 nesta segunda. Agora, os holandeses enfrentam o Brasil, que venceu o Chile, nas quartas de final. O vencedor da partida pega Uruguai ou Gana, que também jogarão por uma vaga. Já a Eslováquia volta para casa depois de campanha considerada boa por todos do país.

O jogo começou com as 2 equipes arriscando chutes de longa distância. Logo no primeiro minuto, o meia eslovaco Stoch bateu de fora da área e assustou o camisa 1 holandês Stekelenburg. A Holanda aos poucos conseguiu controlar o jogo, e aos Sneijder recebeu ótimo passe, mas chutou fraco ao gol de Mucha.

Aos 17 minutos, Sneijder lançou Robben. O atacante do Bayern de Munique carregou, cortou para o meio e bateu rasteiro no canto esquerdo de Mucha, abrindo o placar da partida.


Depois do gol, a laranja mecânica freou o ritmo, e só voltou a ter boa chance de gol aos 40 minutos. Em erro da zaga da Eslováquia, Van Bommel rolou para Van Persie, que obrigou o arqueiro eslovaco a praticar boa defesa. Aos 43, Van Persie recebeu cruzamento, mas mandou a bola longe do gol.

No 2° tempo, a partida continuou igual. A Holanda mandava no jogo e não deixava o adversário jogar, comandando o ritmo do evento. Aos 4 minutos, Robben finalizou a gol e Jan Mucha salvou novamente.

Somente aos 21 minutos, a Eslováquia levou perigo. Stoch veio da ponta esquerda, cortou para o meio e bateu forte, obrigando Stekelenburg a fazer grande defesa. No rebote, o goleiro fez milagrosa defesa em chute do atacante Vittek.

Aos 38 minutos da etapa complementar, os holandeses liquidaram a partida. Kuyt em lançamento driblou Mucha e tocou para Sneijder, que livre, tocou para o gol. 2 a 0. A Eslováquia até diminuiu com Vittek cobrando pênalti, mas não foi o bastante. Final, Holanda 2, Eslováquia 1.

27 de junho de 2010

CINCOVEZES - 4ª Edição


Em nossa penúltima edição, vamos falar sobre o bicampeonato brasileiro na Copa de 1962.

A Copa do Mundo de 1962, realizada no Chile, foi a 7ª disputada desde 1930. Além do Brasil e do país-sede Chile, Uruguai, Colômbia e Argentina também representaram a América do Sul no torneio.

A seleção brasileira, comandada por Aymoré Moreira, tinha como destaque alguns jogadores como os atacantes Pelé, Vavá e Garrincha, o lateral esquerdo Nilton Santos além de Zagallo, na época meia-atacante.

A Copa de 62 teve 16 países participantes, que foram divididos em 4 grupos de 4 seleções. Os 2 melhores de cada grupo avançavam para as quartas de final. Cada país jogava 3 jogos. O Brasil ficou no Grupo 3, juntamente com México, Tchecolosváquia e Espanha.

Na estreia, vitória tranquila sobre os mexicanos por 2 a 0. Zagallo e Pelé marcaram os gols no estádio Sausalito, hoje de propriedade do Everton, clube chileno. Dia 2 de junho, o Brasil não passou de um empate sem gols contra a Tchecoslováquia, considerada muito forte na época. Quatro dias depois, vitória apertada e na base da raça contra a Espanha. 2 a 1. Amarildo foi o autor dos gols, já no final do jogo, que levaram o país as quartas de final. Rodriguez marcou para os espanhois. Final da 1ª fase, liderança para o Brasil, que foi para as quartas de final.

Com um público pequeno, de aproximadamente 17 mil pessoas, o Brasil encarou a Inglaterra. A partida, disputada no dia 10 de junho de 1962, foi vencida pelos brasileiros por 3 a 1. Garrincha abriu o placar aos 31 minutos, mas Hitchens empatou. Já no 2° tempo, Vavá colocou o Brasil na frente marcando aos 8 minutos. Garrincha fechou o placar, com um gol aos 14 minutos. Um fato curioso ocorreu neste jogo. Um cachorro entrou em campo durante a partida sem que ninguém percebesse. Assim que foi visto, o cão driblou vários jogadores que o tentavam pegar, até Garrincha, gênio do drible. Somente minutos depois, o atacante Jimmy Greaves conseguiu capturar o animal.

Na semi-final, com o estádio Nacional lotado, o Brasil pegou os anfitriões. Mais de 76 mil pessoas viram a goleada brasileira aplicada sobre o Chile, dono da casa. 4 a 2. Garrincha aos 9 minutos abriu o placar. Aos 32, aumentou. Os chilenos diminuíram com Toro, aos 42. Vavá, no começo do 2° tempo, ampliou para 3 a 1. Sánchez, de pênalti, diminuiu novamente, 3 a 2. De novo Vavá balançou as redes, com gol aos 33 minutos do 2° tempo, eliminando o Chile e colocando o atual campeão na final de uma Copa do Mundo.

Na final, um adversário já enfrentado na Copa. A Tchecoslováquia se encontrou com o Brasil novamente naquele ano, desta vez para ver quem seria campeão do mundo. O evento foi realizado no Estádio Nacional, dia 17 de junho de 1962. Quase 70 mil pessoas preencheram o estádio. O tcheco Masopust abriu o placar aos 15 minutos, deixando o Brasil com a responsabilidade de atacar. A resposta veio logo em seguida, com Amarildo. 1 a 1. O jogo se manteve assim até o 2° tempo. Aos 24 minutos da etapa complementar, Zito foi as redes e virou o jogo, para festa brasileira. Dez minutos depois, Vavá, o peito de aço, liquidou a partida. Fim de jogo, 3 a 1, para delírio e bicampeonato do Brasil, que defendeu seu título de 58.

Mauro, capitão brasileiro, erguendo a Taça Jules Rimet.

Confira os 22 convocados de Aymoré Moreira para a Copa de 62.

GOLEIROS: Gilmar e Castilho

DEFENSORES: Nilton Santos, Mauro, Zózimo, Djalma Santos, Bellini, Altair, Jair Marinho e Jurandir

MEIO-CAMPISTAS: Zito, Didi, Mengálvio, Zequinha e Zagallo

ATACANTES: Pelé, Garrincha, Vavá, Amarildo, Coutinho, Jair da Costa e Pepe

Este foi o CINCOVEZES - 4ª Edição. Na nossa última edição veremos tudo sobre o 1° título brasileiro, conquistado em 58.

Comente!

Argentina repete 2006 e bate México nas oitavas


A Argentina venceu o México no Soccer City neste domingo e agora encara a Alemanha nas quartas. Assim como na Copa de 2006, os sul-americanos também tiveram como adversário nas oitavas o México. Na ocasião, o jogo teve de ser levado para o tempo extra, com os argentinos vencendo por 2 a 1.

O jogo começou bem agitado com as 2 equipes buscando o gol. Nos primeiros minutos, o lateral mexicano Salcido arriscou chute de muito longe, e a bola explodiu no travessão de Romero. Em seguida, Guardado quase marcou, chutando para fora.

Até a metade do 1° tempo, a Argentina não conseguiu passar do bloqueio feito pelo México. Aos 26 minutos isto mudou. Messi lançou Tevez, que dividiu com o goleiro Pérez. A bola sobrou para o camisa 10 argentino, que novamente lançou para Tevez. Claramente em impedimento, o ex-corinthiano cabeceou para o gol dos mexicanos, que reclamaram muito. O gol quase foi invalidado pelo assistente, assim que percebeu que havia errado.

Visívelmente nervoso, o México facilitou a vida da equipe de Maradona. Aos 32 minutos, o zagueiro Osorio, em bola recuada, fez bobagem e perdeu a bola para Higuaín, que driblou Perez e chutou para ampliar o marcador, 2 a 0. Com o gol, Higuaín é o artilheiro isolado da Copa, com 4 gols.

Tendo que sair para o jogo, os mexicanos deixavam sua zaga mais desfalcada. Dí Maria e Higuaín por pouco não liquidaram a partida em lances perigosos de gol. Assim acabou o 1° tempo.

Para a 2ª etapa, Javier Aguirre, técnico do time derrotado, tirou Bautista e colocou Barerra, dando mais poder ofensivo a sua equipe. E o México pressionou. Mas quem marcou, foi a Argentina. Tevez, aos 7 minutos, acertou uma bomba no ângulo de Pérez, que nada conseguiu fazer. 3 a 0.

Após o 3° gol, os argentinos relaxaram e deixaram os mexicanos comandarem o jogo. Aos 25 minutos, o lateral esquerdo Heinze salvou Romero e afastou a bola em cima da linha de cabeça, evitando o gol do México, que veio no minuto seguinte. Javier Hernandéz recebeu, girou e finalizou com força ao gol de Romero, diminuindo o placar. Que ficou assim, 3 a 1 Argentina.

Alemanha dá show e goleia Inglaterra

A Alemanha goleou e eliminou a Inglaterra hoje por 4 a 1 em jogo disputado na cidade de Bloemfontein. Agora, os alemães encaram a Argentina nas quartas de final, e os ingleses voltam para casa.

Com estrelas como Rooney, Lampard e Gerrard, a Inglaterra dirigida por Fábio Capello não conseguiu frear a nova geração da Alemanha. Com contribuição do juíz, a tricampeã também mostrou seus fortes contra-ataques, comandados por Ozil, Podolski e Müller.

O jogo começou em alto nível como se esperava e equilibrado. A primeira chance veio com Ozil, meia alemão. O jogador recebeu dentro da área e chutou para a boa defesa de James. Aos 11 minutos, Mertesacker antecipou a cabeceada do atacante inglês Defoe, que não chegou a bola.

Aos 20 minutos, veio o 1° gol. Em tiro de meta cobrado por Neuer, a dupla de zaga da Inglaterra Terry e Upson se enrolou toda, e Miroslav Klose ganhou na velocidade e bateu com categoria no canto de James, abrindo o placar. Dez minutos depois, quase veio o 2°. Ozil tabelou com Müller e deixou Klose em ótimas condições para ampliar. Mas, o atacante parou em David James, camisa 1 da Inglaterra.

Aos 31, Klose tocou para Müller, que enfiou ótima bola para Podolski. O atacante do FC Köln, mesmo sem um bom ângulo, bateu cruzado pro fundo do gol. 2 a 0.

Mesmo jogando melhor, a Alemanha tomou seu 1° gol. Em bola cruzada na área, o zagueiro Upson subiu mais que todo mundo e testou para o fundo do gol, diminuindo o resultado. 2 a 1.

Dois minutos, um momento histórico para a Copa 2010 aconteceu. Frank Lampard acertou um chute com muita categoria no travessão de Neuer. A bola quando desceu, pingou absurdamente dentro do gol, a 33 centimetros da linha. Contudo, o árbitro e o assistente não viram o lance e não validaram o gol legítimo. Sobraram reclamações dos ingleses.


No 2° tempo, o English Team voltou mais ligado, e Lampard por pouco não marcou. Novamente a bola parou no travessão de Neuer em cobrança de falta. Apostando em contra-ataques, a Alemanha controlou o jogo.

Em mais um contra-ataque, aos 21 minutos, Schweinsteiger arrancou e deixou Müller na cara de James. O meia de 20 anos ajeitou e rapidamente fuzilou o gol, praticamente liquidando a partida. 3 a 1.

Quatro minutos depois, veio o golpe final. Ozil puxou novo contra-ataque em velocidade, deixou a zaga inglesa para trás e tocou para o meio. Müller só teve o trabalho de completar, marcando seu 2° gol no evento e eliminando a Inglaterra. Final de jogo. Alemanha 4, Inglaterra 1.

26 de junho de 2010

Aviso

O especial CINCOVEZES sobre o bicampeonato de 62 será postado amanhã a noite.

Não deixe de ler, domingo a noite, tudo sobre a Copa de 62!

Gana elimina EUA e mantém África viva na Copa


A seleção de Gana venceu sofridamente os Estados Unidos neste sábado e conseguiu somente na prorrogação eliminar os americanos. Com o resultado, a equipe avança as quartas de final e agora duela com o Uruguai rumo a semi final.

O jogo começou a favor dos ganeses, que abriram o placar logo aos 4 minutos. O meia americano Clark perdeu a bola para Boateng, que fez jogada individual e chutou forte contra o gol de Howard, que não alcançou a bola. 1 a 0.

Até o fim da 1ª etapa, o jogo ficou pouco movimentado e com raras jogadas de perigo. O volante e filho do técnico Bradley pelos EUA, e Gyan, por Gana, foram os únicos que chegaram a incomodar os goleiros adversários.

No 2° tempo, o técnico Bob Bradley tirou Findley e colocou Feilhaber. O atacante que tinha acabado de entrar quase abriu o placar, com o goleiro ganês Kingson fazendo bela defesa.

Os americanos pressionaram o time africano, que não aguentou. Aos 16 minutos, Dempsey sofreu pênalti cometido por Jonathan. O craque do time Landon Donovan converteu, empatando a partida. 1 a 1.

Por pouco os Estados Unidos não viraram. Aos 32, Bradley invadiu a área, mas chutou muito fraco. Altidore também teve sua oportunidade, mas chutou por cima do gol de Kingson. A partida acabou em igualdade e teve de ir para a prorrogação.


Gana aproveitou a falta de concentração americana, e logo no começo do tempo extra, marcou. Asamoah Gyan recebeu lançamento, trombou com Bocanegra e conseguiu finalizar com potência para eliminar o adversário. 2 a 1, festa de Gana e da África.

Uruguai está nas quartas depois de 40 anos


Desde 1970, o Uruguai não conseguia chegar as quartas de final de uma Copa do Mundo. Em 2010, isto mudou. Vitória de 2 a 1 pra cima da Coreia do Sul e, depois de 40 anos, o ingresso as quartas veio com tranquilidade. Com o resultado, os uruguaios agora enfrentam Gana, que venceu os Estados Unidos na prorrogação.

O jogo começou bem agitado, com as duas equipes querendo marcar. Aos 6 minutos, o meia da Coreia do Sul Chu-Young bateu falta na trave direita do goleiro Muslera, que quase tomou seu 1° gol na Copa. A resposta do Uruguai veio com um gol.

Aos 10 minutos, após lançamento de Cavani, Forlán cortou pra dentro e cruzou rasteiro. A bola passou por todo mundo até chegar em Suárez, que completou para o gol, 1 a 0.
O gol foi bastante sentido pela equipe sul-coreana, que só voltou a produzir lances de perigo aos 31 minutos. Chu-Young conduziu e bateu a Jabulani de muito longe, que foi para fora. Aos 38, o goleiro da Coreia do Sul Sung-Ryong evitou que Suárez chegasse antes e afastou a bola em cruzamento.

Com muita chuva, o 2° tempo se iniciou com os uruguaios atacando. Luís Suárez, craque do jogo, bateu fora da área para boa defesa de Sung-Ryong. Aos 7, Lee cruzou e quase Park Ji-Sung, jogador do Manchester United, chegou a bola. Muslera interceptou antes. Um minuto depois, Chu-Young finalizou por cima do gol. Era a pressão coreana.


De tanto pressionar, o gol apareceu. Aos 24 minutos, o zagueiro do Uruguai, Victorino, desviou a bola mal em cruzamento. Na sobra, Chung-Yong aproveitou a falha dupla de Lugano e Muslera para cabecear para o fundo do gol. 1 a 1.


Mas, Suárez mudou o jogo novamente. O atacante fintou o zagueiro e bateu com muita categoria na entrada da área, bem no canto do goleiro, que nada conseguiu fazer. 2 a 1.


Minutos depois, a Coreia do Sul quase conseguiu o empate em chute já na grande área, mas Lugano afastou praticamente em cima da linha. Final de jogo. Uruguai classificado 2, Coreia do Sul eliminada 1.

Confira os jogos das oitavas de final

Acima a foto das 16 seleções restantes da Copa 2010. Veja a versão escrita:

26/6 11h00 Uruguai x Coréia do Sul
26/6 15h30 Estados Unidos x Gana
28/6 11h00 Holanda x Eslováquia
28/6 15h30 Brasil x Chile

27/6 11h00 Alemanha x Inglaterra
27/6 15h30 Argentina x México
29/6 11h00 Paraguai x Japão
29/6 15h30 Espanha x Portugal

Clique na imagem para ampliá-la.

25 de junho de 2010

CLASSIFICAÇÃO FINAL - 1ª FASE


Confira como ficou a classificação final da 1ª fase da Copa do Mundo 2010.

Clique na imagem para ampliá-la.

Espanha e Chile passam de fase

A seleção espanhola e a seleção chilena passaram de fase pelo Grupo H da Copa 2010. A Espanha venceu o Chile por 2x1 e garantiu o 1° lugar com 6 pontos. Já os sul-americanos, mesmo com a derrota, terminaram em 2°, também com 6 pontos. Nas oitavas de final, a equipe europeia encara o vizinho Portugal, e o Chile pega o Brasil.

Bastava a Suíça vencer a fraca seleção de Honduras para passar de fase. Mas os suíços mostraram novamente que não vieram para a Copa atacar. A parte forte da equipe é a defesa, que bateu um recorde de minutos seguidos sem tomar gol nos mundiais, superando a Itália. A esperada vitória não aconteceu, e assim como a Suíça, Honduras também volta para casa, com um ponto somado.

A Suíça até tentou, mas não tinha o poder ofensivo necessário para superar Honduras. Barnetta e Gelson Fernandes se destacaram na 1ª etapa, mas a parte final das jogadas não saiu com sucesso. O jogo foi de poucos movimentos perigosos no 1° tempo.

Na etapa complementar, as 2 equipes vieram mais para o jogo. Alvarez cruzou com perigo e quase marcou aos 7 minutos pelo lado hondurenho. O meio-campista quase marcou minutos depois, finalizando forte em contra-ataque. Benaglio, arqueiro suíço, fez brilhante defesa.

No fim do jogo, a rede até balançou. Marinez tocou para Alvarez, que deixou o atacante Suazo em ótimas condições de gol. O atacante do Genoa chutou para o gol, que foi mal invalidado pelo assistente. E ficou nisso, em jogo de eliminados, Suíça e Honduras não saíram do zero.



O jogo entre Chile e Espanha foi muito melhor que Suíça e Honduras. Com um futebol ofensivo e envolvente das 2 equipes, a partida foi disputada e equilibrada.

Em lançamento que parecia não dar em nada de Capdevilla, a zaga chilena bobeou e por pouco Torres não marcou, ainda no começo de jogo. Aos 9 minutos veio a resposta do Chile, com Mark Gonzalez, que chegou atrasado em cruzamento feito por Beausejour e chutou por cima.

Aos 24 minutos, Xabi Alonso lançou Fernando Torres, que dividiu com o goleiro Bravo, ainda fora da área. A bola sobrou para Villa, que de muito longe, bateu de categoria para abrir o placar. 1 a 0. O Chile não se intimidou e Beausejour quase chegou ao gol, com um chute que bateu na rede pelo lado de fora.

Aos 37, veio o 2° gol. Em bola roubada, Iniesta tabelou com Villa, e na entrada da área, o meia do Barcelona finalizou no canto esquerdo de Bravo e ampliou o resultado. 2 a 0. Fora do lance, o chileno Estrada tropeçou em Fernando Torres e acabou sendo expulso pelo árbitro Marco Rodriguez, prejudicando ainda mais o time sul-americano.

O técnico do Chile, Marcelo Bielsa, mexeu no intervalo. E deu certo. Millar, que tinha acabado de entrar, acertou um belo chute para diminuir o placar, aos 2 minutos. A bola chegou a desviar no zagueiro Piqué, tirando Casillas da jogada.

Com o empate no outro duelo, a partida em Pretoria esfriou. Com as duas equipes se classificando e aparentemente satisfeitas com o resultado, Chile e Espanha não se arriscaram mais. Até o fim do jogo, a Espanha manteve mais a posse de bola, mas não agredia os chilenos, acabando assim. Classificadas, Espanha 2, Chile 1.


Confira a classificação final do Grupo H.

1° - Espanha: 6 pontos (SG 2)
2° - Chile: 6 pontos (SG 1)
3° - Suíça: 4 pontos
4° - Honduras: 1 ponto

Brasil sem estrelas empata; Coreia do Norte faz pior campanha

A seleção brasileira sem Kaká (suspenso), Elano (machucado) e Robinho (poupado) não passou de um empate contra Portugal, na cidade de Durban. Com o resultado, o Brasil fecha o grupo G em 1° lugar, e os portugueses também avançam, em 2°. Em duelo sul-americano, a seleção canarinho pega o Chile e os europeus enfrentam um duelo difícil contra a Espanha.

O técnico de Portugal Carlos Queiróz veio para a partida com um propósito: não levar gols. O Brasil dominava o jogo, mas sem criação de jogadas e com o adversário totalmente fechado na defesa, o gol não veio. O atacante Cristiano Ronaldo era o único que não voltava para marcar e sobrava no meio de campo em ataques brasileiros.

Aos 14 minutos, em contra-ataque português, Fábio Coentrão avançou pela esquerda e cruzou. Júlio César saiu e não deixou que Danny completasse. Minutos depois, Coentrão cruzou novamente da esquerda e Tiago bateu para fora.

Aos 30, Nilmar recebeu ótimo cruzamento rasteiro de Luís Fabiano, e por pouco, não marcou. O atacante do Villareal tentou bater de esquerda e a bola foi defendida por Eduardo, que espalmou para a trave. Oito minutos depois, Luís Fabiano recebeu ótima bola alçada por Maicon. A bola foi cabeceada para fora, passando muito perto do gol de Eduardo, camisa 1 de Portugal.

No 2° tempo, o jogo foi outro. O que se viu foi o domínio português pra cima do Brasil, que não conseguia avançar sobre o terreno europeu. Maicon, lateral brasileiro que mais agredia a defesa, foi ofuscado pela forte marcação do lado esquerdo de Portugal, ficando apagado do jogo.

No meio da etapa complementar, em contra-ataque, Cristiano Ronaldo passou por Juan, e quando foi finalizar, Lúcio travou o jogador do Real Madrid. Mas a bola atravessou a área e sobrou limpa para Raul Meireles. Contudo, Júlio César saiu corajosamente para desviar para escanteio.

A seleção sul-americana se recuperou e não deixou Portugal comandar o jogo, que ficou morno e acabou no zero. As duas equipes estão nas oitavas.



A Coreia do Norte encerrou sua 2ª Copa do Mundo de forma vergonhosa. A seleção asiática foi a última colocada, com a pior campanha de todas as outras. Seu saldo foi de -11, e fez apenas 1 gol nos 3 jogos que disputou, contra o Brasil. Já a Costa do Marfim lutou e venceu facilmente, mas, graças ao enorme saldo de Portugal e ao empate do time europeu, os africanos deixam a Copa em 3° lugar do Grupo G.

O jogo começou com a Coreia recuada, e a Costa do Marfim dominando o jogo. Logo no primeiro minuto, Keita arriscou de longe, mas a bola passou por cima de Myong-Guk.

Aos 13 minutos, o jogador do Barcelona Yaya Touré recebeu passe na entrada da área, cortou o zagueiro norte-coreano e chutou para abrir o placar: 1 a 0.

A pressão continuou, e três minutos depois, Romaric acertou a trave. Aos 21, nova bola na trave de Didier Drogba, e de cabeça, Romaric ampliou o jogo: 2 a 0.

A Coreia do Norte teve apenas 2 chances de balançar as redes de Barry. Em 2 faltas, Yong-Jo chegou a assustar os costa-marfinenses. E foi só isso na 1ª etapa.

No 2° tempo, o jogo perdeu o ritmo intenso. Aos 22 minutos, o meia do Sevilla Romaric chutou forte de longe, e Ri Myong-Guk praticou boa defesa, espalmando a bola para longe. O terceiro gol saiu aos 36. Após cruzamento da esquerda, Keita fechou o placar e também selou a eliminação das 2 seleções na competição. Final, Costa do Marfim 3, Coreia do Norte 0.


Confira a classificação final do Grupo G.

1° - Brasil: 7 pontos
2° - Portugal: 5 pontos
3° - Costa do Marfim: 4 pontos
4° - Coreia do Norte: 0 ponto

24 de junho de 2010

COMANDANTES - 4ª Edição


Boa noite a todos. Hoje apresentarei o Comandantes – 4ª Edição. Falarei sobre o técnico que levou a Seleção da Argentina ao bicampeonato em 1986 e fez com que esta mesma seleção ficasse em 2° lugar na Copa de 1990. Este é Carlos Bilardo.

Carlos nasceu em na cidade de Buenos Aires em 1939, e atuou como jogador do time Estudiantes de la Plata e como técnico da seleção argentina, e de times com Boca Juniors, Sevilla FC e Estudiantes.

Como jogador, Bilardo ganhou 3 títulos de libertadores com o time do Estudiantes de La Plata (1965-1970). Em 1970 se aposentou como jogador e em 1971 aceitou o cargo de técnico do Estudiantes, permanecendo lá até 1975, onde depois passou por times como Deportivo Cali, San Lorenzo, Seleção da Colômbia, novamente Estudiantes e em 1983 aceitando o cargo de técnico da Seleção argentina (1983-1990)

Na Copa de 1986, na estréia contra a Coréia do Sul, a Argentina estreou como uma vitória relativamente fácil de 3X1. No segundo jogo as coisas já foram um pouco mais difíceis, já que jogou contra a Itália empatando por 1X1. Na 3ª partida venceu com tranquilidade por 2X0, terminando assim em primeiro lugar no grupo e pegando o Uruguai nas oitavas de final, vencendo em um jogo apertado por 1X0. Nas quartas de final duelou contra a Inglaterra, ganhando de 2X1, com os dois gols sendo feitos por Maradona. Na semi-final enfrentou a Bélgica em uma partida um pouco mais fácil que as anteriores, vencendo por 2X0 com novamente os dois gols sendo de Diego Armando Maradona. E, na final, ganhou em uma partida extremamente complicada e disputadíssima, com um placar de 3X2, conquistando o bicampeonato.

Na Copa de 1990, logo na estréia perdeu para a Seleção de Camarões por 1X0. Depois, jogou contra a União Soviética e faturou a partida por 2X0. Na 3ª partida, jogou contra a Romênia e empatou. 1X1. Passou para as oitavas de final em 3° lugar no grupo e jogou contra o Brasil, vencendo por 1X0. Adiante, nas quartas de final, pegou a Iugoslávia e empatou por 0X0, mas garantiu a vitória nos pênaltis por 3X2. Na semi-final jogou contra Itália e novamente empatou, só que dessa vez, por 1X1. Novamente venceu nos pênaltis por 4X3. Mas, na final, perdeu por 1X0 contra a Alemanha Ocidental.

Este foi o Comandantes – 4ª Edição. Lembrem-se sempre de postar seus comentários sobre as colunas aqui colocadas.

Por: Felipe

Japão supera Dinamarca; Camarões 0% e Holanda 100%

O Japão venceu a Dinamarca por 3x1 e se garantiu nas oitavas de final na Copa 2010 hoje, em Rustenburg. Com o resultado, os nipônicos pegam os paraguaios no mata-mata do mundial. Já a Dinamarca volta para casa depois de sua 4ª Copa disputada.

GOLS:
Dinamarca: Tomasson
Japão: Honda, Endo e Okasaki


Em jogo sem disputa alguma, a Holanda manteve seu aproveitamento de 100% vencendo a equipe de Camarões por 2x1 e confirmando o 1° lugar na classificação do grupo E. Já os camaroneses saem da África do Sul com nenhum pontinho ganho e como um dos grandes vexames da Copa.

GOLS:
Camarões: Eto'o
Holanda: Van Persie e Huntelaar

Itália decepciona e está fora do mundial; Paraguai é líder


Mais surpresas na Copa do Mundo. Depois da França ser eliminada na 1ª fase, foi a vez da atual campeã Itália dar adeus a competição. A equipe perdeu de 3x2 para a Eslováquia e terminou como lanterna do Grupo F. Um empate bastava. Já a Eslováquia conseguiu brilhantemente vencer os tetracampeões e se garantiram nas oitavas.

GOLS:
Itália: Di Natale e Quagliarella
Eslováquia: Vittek [2] e Kopunek




O Paraguai se manteve na ponta do Grupo F após empate com a Nova Zelândia nesta quinta. Em jogo fraco e sem gols, os sul-americanos dominaram o jogo e só não venceram pelas ótimas defesas de Mark Pastón, goleiro neo-zelandês. A Nova Zelândia se despede da Copa com um feito curioso: Nenhuma derrota. Foram 3 empates (1x1 contra Eslováquia, 1x1 contra Itália e 0x0 contra Paraguai) em 3 jogos disputados.

GOLS:
-

23 de junho de 2010

ARTILHEIROS - 4ª Edição


Após a grande parada pela Segunda Guerra Mundial, deu tempo de sobra para os jogadores da antiga copa se aposentarem e surgirem novas alternativas futebolísticas. O jogo tomou algumas mudanças táticas, como exemplo o uso de 3 atacantes e não de 4 como costumava ser.Dentre a modernidade do futebol que passou as duas copas, surgiu um novo atacante cujo foi artilheiro da copa de 1950 com 9 gols: Ademir de Menezes.

Ademir Marques de Meneses (Recife, 8 de novembro de 1922 Rio de Janeiro, 11 de maio de 1996 foi um futebolista brasileiro. Jogou de 1938 a 1941 no Sport Recife, de 1942 a 1945 e 1948 a 1956 no Vasco da Gama e de 1946 a 1947 no Fluminense.É visto como muitos o melhor jogador a vestir a camisa do Clube de Regatas Vasco da Gama.

Teve uma carreira longa e meteórica, brilhou muito no chamado Expresso da Vitória e foi um dos maiores artilheiros da época ao lado de Zizinho.No duelo entre Vasco x Flamengo, ficou marcado pela frase : “Neste jogo, um jogador pode se consagrar ou ser condenado ao ostracismo. Tudo depende do que acontecer em campo.”Ademir explicou o encerramento de sua carreira com uma simples frase: “Abandonei o futebol antes que ele me abandonasse”, segundo ele “quando um jogador encerra sua carreira, ele está contrariando a ele mesmo, por isso é tão difícil parar”.

Na copa de 1950 o Brasil iniciou sua campanha em casa com uma vitória por 4x0 em cima do México, com 2 gols de Ademir.

Após um empate por 2x2 com a Suíça e sem gols marcados por ele, na vitória de 2x0 contra a Iugoslávia, Ademir fez 1 gol.

Na segunda fase o Brasil jogou contra a Suécia e goleou-a por 7x1, com 4 gols de Ademir. Aplicou outra sonora goleada em cima da Espanha, 6x1, com 2 gols de Ademir.

Após essas duas goleadas, o Brasil chegou como favorito e na disputa pelo titulo contra o Uruguai mas, infelizmente para os brasileiros, o Brasil decepcionou e perdeu por 2x1(gol marcado por Friaça) que eternizou o Uruguai e o chamado Maracanazo.

É importante ressaltar a possibilidade de que se o Brasil tivesse sido campeão, Ademir estaria ate hoje marcado na historia do futebol brasileiro, muito mais do que alguns atacantes, pois seus números superam artilheiros como Romário e Roberto Dinamite.

Confira os jogos já definidos das oitavas


Esta foto mostra os 4 duelos já programados para as Oitavas de Final da Copa do Mundo 2010. Os outros 4 jogos serão definidos nos próximos dias. A fase que contém 16 times começará dia 26/06, ás 11h00 (Horário de Brasília).

Clique na iamgem para ampliá-la.

Grupo D: Gana é a única africana classificada; Alemanha garante vaga

Final de linha para Austrália e Sérvia. Ao término do Grupo D, as 2 seleções, cotadas até para a classificação, não conseguiram apresentar boa campanha e viram Gana surpreender, sendo a única seleção africana a se classificar para as oitavas de final da Copa 2010. Os ganeses, mesmo perdendo o jogo contra a Alemanha, terminaram em 2° no grupo. Os alemães confirmaram o favoritismo e encerraram na primeira colocação.

Austrália e Sérvia fizeram uma partida bem equilibrada, e os gols só saíram na etapa complementar. Cahill, aos 23 e Holman, cinco minutos depois, foram os marcadores da Austrália. A Sérvia descontou com Pantelic, que teve clara chance de por os sérvios em 2° lugar, mas, chutou para fora. Fim de papo, as 2 voltam para casa.

A Alemanha, com gol solitário de Ozil, bateu a Gana em jogo pouco animador na cidade de Johannesburg. O meio campista acertou belo chute de perna esquerda aos 15 minutos do 2° tempo e botou os alemães em 1° lugar no Grupo D. Com o resultado, o próximo adversário dos tri-campeões será a Inglaterra, logo nas oitavas de final. O duelo acontecerá domingo ás 11h00 (Horário de Brasília)

Confira a classificação final do Grupo D

1° - Alemanha: 6 pontos
2° - Gana: 4 pontos (SG 0)
3° - Austrália: 4 pontos (SG -3)
4° - Sérvia: 3 pontos (SG -1)

Grupo C: EUA e Inglaterra passam de fase


O Grupo C encerrou hoje com as passagens de Estados Unidos e Inglaterra as oitavas. A surpresa foram os ingleses, que terminaram em 2°, invertendo o lugar teórico com os americanos, que acabaram líderes.

A Inglaterra dominou o jogo e venceu tranquilamente a Eslovênia por 1x0, gol de Defoe. Os eslovenos estavam se classificando até os acréscimos de EUA x Argélia, mas, Donovan fez o gol que garantiu a classificação americana, para a tristeza da equipe europeia que disputou sua 2ª Copa do Mundo.

Em jogo dramático, os Estados Unidos bateram com muita dificuldade a Argélia e também seguem as oitavas de final. Dempsey, aos 20 minutos do 1° tempo, teve um gol anulado. Gol que só saiu depois dos 45 minutos do 2° tempo, com Donovan em contra-ataque, salvando os americanos da eliminação.

Confira a classificação final do Grupo C

1° - Estados Unidos: 5 pontos (SG 1) (GP 4)
2° - Inglaterra: 5 pontos (SG 1) (GP 2)
3° - Eslovênia: 4 pontos
4° - Argélia: 1 ponto